sábado, 21 de junho de 2008

Participando quem participa sem saber

Hoje, passeando com meus cães pela calçada, um livro laçou meu olhar nas mãos da atendente de uma lavanderia. Parei e puxei conversa sobre o livro. Contou-me que adora ler, mas não há nenhuma biblioteca próxima de onde mora ou trabalha. Assim, uma amiga que mora perto de uma biblioteca pega livros para a atendente da lavanderia. Desse modo, ela lê de 2 a 3 livros por mês. Fiquei empolgadíssima, e lhe apresentei o Movimento Livro na Mão. Ela adorou. E, agora, além de ler, ela também tentará cutucar a curiosidade das pessoas para a leitura.

4 comentários:

claudio rodrigues disse...

Taí, gostei da proposta. Ainda mais porque leio em tudo que é lugar: metrô, onibus, praças, praia, caminhando na rua (desatento com o mundo que me cerca feito um cão) e até no banheiro. Mas confesso que não tinha pensado nessa influência do "FAça o que faço, vá ler". Vou redobrar isso...

Petê disse...

Olha que delícia, Claudia! É o movimento crescendo e aparecendo.

Beijo

Éber Sander disse...

Olá Cris, boa tarde!
Gostaria de aderir ao movimento livro na mão" é exatamente disso que precisamos.
Vou linkar o blog no meu e comentar sobre o movimento.

Visite: www.ebersander.wordpress.com

Sou mais um militante, conte comigo.

Éber Sander - escritor e palestrante

Monica Loureiro disse...

Cris,,,

Adorei seu movimento....Eu tenho um Blog chamado Terapia Literária...
Vou ver se consigo linkar ao seu, para divulgar este seu movimento muito legal...


http://terapialiteraria-monicaty.blogspot.com/2008/06/o-importante-que-emoes-eu-vivi.html

Monicaty